Paradoxos sobre Infidelidade – Porque traímos ? Pelo desejo ? Por carência ?

Hoje vimos partilhar informação técnica e psicológica sobre a infidelidade e vamos tentar perceber porque razão as pessoas casadas traem o seu conjugue. Mesmo quando as relações são espectaculares e funcionam muito bem e os dois elementos do casal querem continuar juntos para o resto da vida podem trair e isso não significa obrigatoriamente que estejam insatisfeitos com o seu casamento.

A traição não é significado de fim de relação e muito muito significa que o que trai queira encetar uma nova vida com o seu amante. Muitas vezes as infidelidades são consentidas e acordadas pelo casal. Mas até nestes casos podem ocorrer infidelidades ou pelo menos pode aparecer esse sentimento de traição porque o parceiro ocultou algo ao seu conjugue.

Sou Casada e Adoro…

Nesta conferência do TEDx Porto a psicóloga Luana Cunha Ferreira fala-nos da sua experiência de psicóloga com casais e nomeadamente com casais que se querem recuperar de um traição. A Dra. Luana também efectuou um estudo, para a sua tese de doutoramento com cerca de quatrocentos casais e os resultados são verdadeiramente surpreendentes. Mas a boa informação não se fica apenas pelo seu estudo, a psicóloga vai-nos brindado, ao longo da conferência, com algumas estatísticas da felicidade e também acaba por nos revelar quem é o grande culpado da infidelidade. Mas atenção não é o único culpado, porque na verdade há muitos mais culpados e as vezes esses culpados sãos os elementos do casal.
As estatísticas não mentem e dizem que a infidelidade atinge cerca de 30 a 65% dos casais. São números que demonstram bem a grandeza desta questão. É tao grande que até há quem lhe chame a epidemia da infidelidade.

“A infidelidade é um conjunto de verdades desconfortáveis” Dra Luana

A Infidelidade é o fim de uma casamento ou relacionamento ?

Pelo que podemos ouvir na conferência a infidelidade raramente representa o fim do casamento e então se não form confessada ou descoberta as possibilidades são efectivamente muito baixas. Segundo a Dra. apenas 10 % das infidelidades terminam com a separação do casal e a consequente oficialização do casal dos amantes. Resumindo apenas 10% das infidelidades passam de uma fugaz aventura para uma relação formal e séria. Mas agora pensemos e analisemos estes 10% que acabam por se juntar e começam uma nova relação :
Este relacionamento que nasceu de uma traição e de mentiras acham que tem pernas para andar ? Acham que o parceiro vai confiar no seu relacionamento depois de ter constatado com os seus próprios olhos as mentiras e a traição do seu novo companheiro de relação ? Qual será a taxa de sucesso ou a longevidade destas relações que nasceram no sei de uma aventura extraconjugal ?

“O fardo do casamento é tão pesado que precisa de dois para carregá-lo – às vezes, três.” Alexandre Dumas

A infidelidade está presente em todas as culturas e é também condenada em todas as culturas do mundo!

A infidelidade sempre existiu e nos várias geografias do planeta e em todas as culturas. A infidelidade é algo natural e que, apesar se condenada pela sociedade, as pessoas sempre traíram e sempre foram infiéis aos seus parceiros de relação. Não é utópico que uma sociedade recrimine violentamente a infidelidade mas por outro lado sempre a pratique ? Curioso não é ? Por outro lado os casais têm sempre tendência para traição sejam eles hetero ou homo ou poliamor. Sempre houve aquela ex namorada, aquela paixão antiga, aqueles pensamentos em alguém que de tempos a tempos no visita, ainda que seja em pensamento ou sonhos. Mas afinal porque razão nos enganamos e mentimos a nós próprios ? Porque nos condenamos por algo tão natural ? Porque é que a infidelidade é tão condenada na sociedade desde sempre ? Pela religião ? Pelos medos ?

Porque Traímos ? O DESEJO é a grande razão da traição na maioria das infidelidades

A traição tem sempre a ver com o DESEJO! Por fim, a Dra Luana revela qual é a grande razão de trairmos, apesar de todas as consequências que isso nos pode acarretar o grande culpado é o DESEJO e a falta dele. Sim leram bem: A falta de Desejo pode ser também o grande culpado das relações extraconjugais. O desejo cruza-se connosco todos os dias e a toda a hora.

O desejo habita em nós e rodeia-nos constantemente fechando-nos todos os caminhos para nos encaminhar para o desejo carnal de outras pessoas. Esse mesmo desejo que escasseia que tanto nos escasseia no casamento e nos jantares românticos, na cama do casal, nas férias “românticas” com os filhos acaba por nos aparecer constantemente em todos os lugares menos dentro do casamento.

O DESEJO é estranho, o desejo é ambíguo, o desejo indisciplinado, porta-se mal, aparece nas situações mais inusitadas, aparece quando não é convidado. O Desejo prega-nos está sempre a brincar connosco e com o nosso subconsciente.

A Infidelidade é aventura, risco , transgressão e muita emoção!

Porque razão a traição nos é tão querida apesar de tudo o negativo que pode representar para nós e para a nossa relação de casal ? Resumindo todo o titulo de uma forma muito simplista tudo se traduz na emoção na emoção de sentir um carrossel de sentimentos, prazer e desejo. Os relacionamentos felizes e estáveis por muito bons que sejam não nos trazem aquela emoção que sentimos naquela fase inicial da paixão, os especialistas dizem que essa fase da paixão dura entre 3 meses e 3 anos.

É um período muito forte do ponto de vista emocional e físico porque o nosso coração não para de receber adrenalina e as emoções são muito fortes e proporcionam-nos um enorme prazer físico e psíquico. Mas dura no máximo três anos e na maioria dos casos não passa dos 12 meses. E depois deste período de contante embriaguez emocional vamos viver felizes e calmos para sempre sem nunca mais pensarmos o quão bom era aquela adrenalina e emoção que sentíamos ?

Nas noites de insónia olhamos para o companheiro de casamento que adoramos, mas que já não nos provoca borboletas no estômago.
Como seria sentir, de novo, aquela paixão ardente, aquelas horas de sexo selvagem que unia dois corpos nus e entrelaçados a escorrer rios suor, prazer e DESEJO ? Como Seria ????

“Se a fidelidade é algo tão natural para o ser humano porque é que precisamos de ser tão ameaçados com as consequências da infidelidade, por vezes até com a morte, e mesmo assim não conseguimos parar de trair ? “
Dan Savage

Comments

  1. A infedilidade é uma escolha tal como é a fidelidade, penso que a infedilidade é a procura do fácil em detrimento do construtivo, da verdadeira intimidade que não passa do pêlo desempenho físico. Aliás um casal com uma boa comunicação é intimidade pode sempre ter uma vida sexualmente estimulante. De resto há sempre espaço para o vazio o que é importante também, mas que seja um espaço de elevação e criatividade e não banalização. No entanto considero que há situações pontuais de infedilidade que contribuem positivamente para a relação do casal.

  2. Sou um mulher Infiel e desde qe me conheço por eu sempre adorei aventuras fora do casamento ! Sempre tive amantes e sempre amei o meu marido , mas tenho uma tara por sexo e corpos novos ! Aqui não há assim tantos homens como isso ! O site deveria de conseguir angariar mas homens!!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *