A infidelidade na maior parte das vezes acontece por desejos carnais do momento

Num recente estudo realizado pela nossa rede social a maioria dos inquiridos respondeu a um questionário sobre qual era a principal razão pela qual traíam. Cerca cd 70% respondeu que era por desejo sexual e não tanto por estarem apaixonados por alguém. Portanto era infiéis porque sentiram um desejo fisico incontrolável pelo amante e não conseguiram resistir ao desejo.

Os homens responderam que também foi a principal causa de serem infiéis. Muitos deles possuem um casamento estável e sem problemas mas sentiram uma atracção sexual muito grande quando não resistiram à tentação de serem infiéis com um amante.

Outra das conclusões a que se chegou é que salvo algumas excepções a maioria dos relacionamentos infiéis durava pouco tempo, na maioria das vezes acontecia apenas uma vez e depois os amantes afastavam-se com o medo de serem descobertos. Neste caso os homens, normalmente aguentavam mais tempo as relações de sexo puro. Já as mulheres casadas infiéis mantinham, apenas, duas ou três encontros sexuais com amantes e depois de saciarem o desejo carnal desistiam da aventura e voltavam à rotina normal. No entanto mais tarde votariam a ser infiéis, mas com outros homens.

Nas profissões que mais traem estão aquelas que estão relacionadas com turnos e longos períodos de trabalho e pouco tempo em casa. Por exemplo os profissionais de saúde, que fazem turnos muito longos e acabam por dormir no Hospital muitas horas, são mais propensos a traírem.

Na média de idades descobrimos que a faixa entre os 30 e 40 anos é onde mais se trai. Possivelmente é a altura em que os casamentos começam a ter mais problemas e as pessoas também ficam mais desinibidas para o sexo.